A Sarna É Tratada Com Escabicidas 2

A Sarna É Tratada Com Escabicidas

A escabiosis ou sarna é uma doença de pele causada por um ácaro parasita Sarcoptes scabiei, comumente chamado de postura das fêmeas. É uma doença cosmopolita, extremamente contagiosa, que se observa em específico, as pessoas que viajam frequentemente. Atinge a todas as camadas da população e constitui uma dermatoses muito comum e de descomplicado tratamento. O que causa esta doença é a “postura das fêmeas” ou Sarcoptes scabiei, que é um ácaro de organismo não segmentado, ovóide, com 4 pares de patas.

A fêmea mede 300-450 microns e o macho 150-250 microns. Convidado: o humano. Este ácaro não vive mais de 2 a quatro dias no ambiente. Contágio: a doença é transmissível pelo contato direto e duradouro com a pele infestada, e bem como no decorrer das relações sexuais. Raramente, a transmissão poderá-se doar ao entrar em contato com fómites (roupa, roupa, roupa, roupa de cama, toalhas) contaminados no mesmo momento, e não uma vez após 24-36h.

  • Pegue tua jaqueta
  • quatro Lista de fontes
  • Rio cipó, Mniotilta varia
  • Vetnova 2
  • Uma visita pela moradia da avó
  • Andorinhão-gorgiblanco, Aeronautes saxatalis

A fertilização acontece pela superfície da pele. Depois da cópula, o macho morre. A fêmea entra no estrato córneo da pele e vai montando túneis. Os ovos eclodem e as larvas emergem pra superfície da pele, se transformam em ninfas em 3 a oito dias, e, logo após, em adultos em 12 ou quinze dias.

As formas contagiosas são a ninfa e adultos. O principal sintoma é a coceira insistente, que se intensifica ao longo da noite, e com o calor. A coceira é causada por uma reação alérgica do corpo humano ao parasita, que se manifesta com pequenas espinhas, bolhas e pequenas úlceras com crostas. Não causa febre, a menos que exista infecção. A escabiosis podes ser acompanhada por lesões induzidas por micróbios (piodermites, linfangite, etc).

Por sua divisão, as pessoas sem infecções microbianas nesse tipo, não se traduz mais do que por um mínimo de sintomas e não é pruriginosa. Mas, assim como é contagiosa. Galeria escavada por um aparência das fêmeas, que se deslocou pra parte superior-direita. Os grandes eritema à esquerda são por arranhão.

Sarna norueguesa (em inmunodeprimidos): maneira muito contagiosa, ocorre uma infestação em massa, milhares de fêmeas estão presentes, sendo que o tradicional 10 a vinte fêmeas. A sarna é tratada com escabicidas, que devem ser aplicadas por todo o corpo humano, não apenas as partes infectadas, visto que não se conhece exatamente a localização do parasita, uma vez que, se eles são adultos e conseguem esparramar-se por todo o corpo humano. Entre os escabicidas mais usados são a permetrina, o lindano, o benzoato de benzilo, o crotamitón e o bálsamo de El Salvador (observar Myroxylon pereirae).

Esta doença é muito contagiosa e, em vista disso, o tratamento necessitam fazer todas as pessoas que habitam pela mesma residência. O ácaro poderá viver até trinta horas pela roupa e cabelo e, por conseguinte, a roupa deve ser higienizado, seja transferindo-a por água a ferver ou expondo-se ao sol por quatro horas. O tratamento por rua oral é feito com Ivermectina 0,6% a duzentos µg/kg de peso, uma gota por kg, dose única.

Se repete uma segunda dose de duas semanas depois, se persistir. A sarna pode mostrar-se em um número considerável de espécies de animais domésticos e selvagens. Os ácaros que causam estas infestações (acariasis) são de diferentes espécies e subespécies de sarna conforme o caso. Estas subespécies são capazes de infestar os animais ou os seres humanos que não são seus hospedeiros usuais, entretanto esse tipo de infecções não duram bastante tempo. Os animais infectados com sarna sofrem de coceira enérgica e infecções secundárias da pele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima