Aaron Rodgers. Misturado Mas Não Agitado 2

Aaron Rodgers. Misturado Mas Não Agitado

O futebol deixou de ser um esporte de equipe. Tornou-se um esporte de Rodgers. Aaron Rodgers. Misturado todavia não agitado. Faço o que eu desejo, quando eu desejo, visto que eu posso e eu almejo. A única coisa que tinham que fazer os Cowboys era lidar com isso com calma.

Não agobiarse. Deixar de fora do estádio, a amargura e fora do gradeado para Rodgers. E foi exatamente o que não fizeram. O que a defesa dos Packers não sabe como parar a Elliott? O que o nosso corredor campa à desejo desde o primeiro momento? Pois portanto, vamos ir. Passando só marcou um gol em casa e médio.

Mas o que é pior, deixaram o relógio perdido em um ambiente no meio do gramado. O objetivo prioritário, a única coisa que tinham que fazer era pegar a Aaron Rodgers do campo. E isso foi exatamente o que não fizeram. E se isso falhasse, dava o mesmo que Burnett, strong safety dos Packers, estivesse lesionado na banda.

Dava como Ladarius Gunter não pudesse com Dez Bryant. Em que momento Prescott tentou um passe em primeiro down, Elliott saía da equação e a série entrou em colapso. E era no momento em que chegava o ‘Rodgers time’ no modo de supercalifragilístico. O espiralidoso paramos para seus lançamentos milagrosos. O quarterback do Green Bay saltou pro campo sorrindo, com aquele sorriso maroto de muito rapidamente da cidade, que sabe que vai deixar o saloon semeado de cadáveres.

  • Apostas: Quem será o fantástico filial do povo
  • 57 “Forbidden Fruit” A fruta proibida, 18 de junho de 2006
  • Ver as listas construídas pelo utilizador
  • Só tu causando aquele sorriso bobo em meu rosto, com só uma mensagem
  • Emery: “a Minha vontade é prosseguir no Sevilla”

E o festival não se fez aguardar. Um homem rodeado de meninas que nem andavam. Gateaban. E neste instante são 12 a respeito do campo, E neste instante preciso causar uma falsa partida. Com Lee entrando em blitz a destiempo para deixar a defesa com 10 e Rodgers, ligando passes, como o que se come tubulações.

Touchdown do outro Rodgers, na recepção humilhante entre os braços de Lee, touchdown de Montgomery de carreira. E mais uma vez Montgomery. No meio do segundo quarto, os Packers ganhavam 3-21 e não tínhamos visto o ataque do Dallas sobre o campo. O plano calculado pro inverso. Golpe de mão grande. Os Cowboys autodestruían sem perceber o que estava acontecendo e sem conceder uma pra direita.

Os Cowboys estavam deitados no chão, furados por balas de seus rivais. Os sinos chamavam morto e as bancadas entoavam um requiem. Todavia, dois eventos-lhes devolveu o fôlego, mesmo que fosse por um ciclo. Dez Bryant conseguiu marcar um touchdown, de em tal grau queimar Gunter. Os Guardas, que tinham estado falecidos, foram para o descanso 13-vinte e um e sonhando com milagres. Mas não há milagres, quando uma equipa joga o que entende e o outro o que não tem nem ao menos ideia. Os Packers fazendo o que esperávamos e os Cowboys todo o inverso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima