As 'fintech', Uma Revolução Sem Precedentes 2

As ‘fintech’, Uma Revolução Sem Precedentes

Criar futuro em Barcelona. Poderia ser o slogan de cada campanha de promoção da cidade, contudo é a filosofia com que vários empresários adotam o desafio de inovar . Inovar com as oportunidades que oferecem as recentes tecnologias que, pela próxima semana, vamos trazer o Mobile World Congress. O encontro chega à décima quarta edição, atrairá mais de 107.000 visitantes e terá um choque econômico a respeito do Barcelona de mais de 470 milhões de euros.

Mas, para além das macrocifras, o Mobile é um polo de atração de novas oportunidades. A economia precisa balançar sobre a tecnologia, a inovação e o talento das pessoas. São nossas fontes de fortuna. E há que desfrutar o Mobile para pesquisar outras organizações. O setor financeiro, a título de exemplo, agora viu claro e a fintech estão ganhando terreno. São corporações que oferecem serviços financeiros com a mais moderna tecnologia.

a oferta é totalmente online, utilizam tecnologias disruptivas, com estruturas flexíveis e metodologias de trabalho ágeis. Baseiam-Se em uma filosofia centrada no freguês e favorecem a inclusão financeira e a transparência. As fintech começaram a fazer um web site com a crise econômica, no momento em que os bancos fecharam a torneira do crédito.

E, desde deste jeito, as organizações catalãs exploram recentes vias de financiamento, sem passar por um banco. Em 2017, se fizeram 1.700 operações e as empresas catalãs captaram bem a 54 milhões de euros, quase o dobro do que no ano anterior. E aqui abre-se um debate. Que papel terão as fintech em ligação à banca habitual? O são concorrentes ou complementares?

  1. Reinvestido uma parcela de seus ganhos em inovar e desenvolver-se o teu negócio
  2. 1 O defeito da descrição
  3. Ios 7.1.2
  4. cem dias sem o gol 100 de Fernando Torres

chegou a hora de a banca sem bancos? Barcelona se tornou uma das cinco cidades preferidas pelos empresários pra colocar em marcha negócios. A grau europeu, estamos jogando a Champions. E já, como equipe, o desafio é como alcançar o título. O MWC é uma chance muito boa para cativar talento que contribua com ideias para levar adiante negócios e trazer investidores.

É uma semana-chave pra Barcelona. O universo nos visita. E precisa desfrutar esta oportunidade. É evidente que quem não arrisca não ganha e que o fator sorte existe. Mas a sorte procura-se. Não conhecemos a fórmula mágica pra encontrá-la. Só sabemos que empreender é aceitar riscos, saber que você deve trabalhar muito, que você deve ser perseverante e quando seu projeto não vai bem, necessita reverter a começar. Este poderá ser o leitmotiv de cada empresa que arrancar.

Também das fintech . E Catalunha, como povo, necessita aplicar a metodologia da empresa. Lluis Juncà aponta que “a sorte não nos será dada, têm que localizar os rumos de sucesso pra que a nação vai continuar. Necessitamos aproveitar o Mobile, tudo o que acontece pela Catalunha em redor da economia, pra pesquisar novas corporações, recentes oportunidades.

Como o gerenciamento carecemos pôr o caminho que precisa acompanhar o país pra poder localizar a chave do sucesso. O Mobile é um tesouro. Agora estamos conseguindo que o seu impacto seja mais transversal do que há 7 anos. Há setores que há 4 anos não prestavam atenção e que nesta hora têm presente. O Mobile poderá ser o ambiente onde as organizações encontrem essa sorte que você tem que procurar”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima