Barcelona, Cádiz, reduziram a Despesa Social ao Tornar-se "municípios Da Mudança" 2

Barcelona, Cádiz, reduziram a Despesa Social ao Tornar-se “municípios Da Mudança”

A capital catalã, governada por Ada Colau a começar por 2015, ter reduzido o seu orçamento social 11%, no tempo em que que Salvador tem desbastadas tuas posições 20% desde que a administra José María González Kichi, da gente Podemos. Como o investimento social se expõe este ano, são cidades que não conseguem alcançar a excelência, já que violam um dos requisitos respeitáveis pra esta finalidade, segundo o relatório explica: são recortado em serviços sociais.

São dois exemplos dos chamados “municípios da alteração” e tem causado “surpresa” para os defensores do relatório, que se nutre as informações do Ministério da Fazenda e Administrações Públicas. O prefeito de Salvador, José María González, ‘Kichi’. Dos municípios analisados, apenas doze podem ser considerados “excelentes” em política social, ao destinar 100 euros ou mais por pessoa, aos seus serviços sociais.

  1. Acesso a blog internet de geração vinte e quatro horas por dia, no decorrer dos dois meses de duração do curso
  2. Que hábitos e ‘passatempos’ têm
  3. Cristão sustenta o Real Madrid
  4. 4 a 2. Personalização, o mapeamento da infraestrutura e previsão: produtos/fabricação
  5. 28806 Alcalá de Henares

Entre eles, apenas três capitais: Madrid, Saragoça e Las Palmas de Gran Canaria. Na outra face da moeda, trinta e sete municípios são classificados de “pobres” em investimento social, já que sua média por pessoa e por ano não chega aos trinta e seis euros. Se se juntam estes quatro elementos, 12 municípios cuidam e dão prioridade a seus serviços sociais. O verso do relatório é a relação dos 37 municípios classificados como “pobres em serviços sociais”.

Comunidade Valenciana e Madrid são as comunidades em que se concentra um maior número de municípios “pobres”, incluindo alguns dos que têm renda mais elevada, de acordo com sugestões da própria Agência Tributária. Localidade madrilena de Pozuelo de Alarcón fica no investimento em serviços sociais abaixo dos 36 euros. É um dos dez municípios madrilenos “pobres” em matéria social (bem como figuram Lisboa, Porto, Braga, cascais, Amadora, Loures ou Villaviciosa de Odón). Há mais cidades valencianas, em concreto 12, como criação velha, albergaria-A-velha, Sant Vicent do Raspeig, são paulo, bonito horizonte ou Betera com pouca investimento social.

Comunidade Valenciana e Madrid são assim como as comunidades, com a representação mais numerosa neste grupo. Um total de 23 municípios, incluindo os “pobres”, são madrilenos, no tempo em que que mais de trinta são valencianos. Para os autores do relatório, há quatro comunidades que se notabilizam na prioridade que os serviços sociais dão seus municípios.

Castela e Leão, Aragão, Navarra e País Basco se caracterizam por ter governos municipalistas, e não só por doar relevância política, no entanto bem como por descomplicar uma adequada alocação de recursos, destacou Garcia. Do lado oposto está Extremadura. Tendo em conta a oferta de seus serviços e os recursos acessíveis, nenhuma das cidades grandes extremenhas chega aos cinquenta euros de investimento por habitante, recordou Ramírez.

A câmara Municipal de Salvador garantiu que aumentou seus orçamentos para os serviços sociais em 30%, e insistiu em que a sua aposta por estas políticas “é clara”, informa a Efe. A vereadora dos Assuntos Sociais, Ana Fernández, insistiu sobre isso este ponto em resposta ao relatório da Associação Estadual de Diretores e Gerentes de Serviços Sociais.

Mas não tenho dúvida que fiz super bem. Isso me mudou completamente. Eu me tornei um homem em EUA da américa, porque até então, e apesar de que tinha tirado a oposição e que tinha feito a corrida e tudo isto era um adolescente. E nos EUA, onde me casei com um americano, eu tomei as rédeas da minha vida, que em Portugal não as tinha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima