"É Possível Criar Uma Empresa Por Menos De cem Euros Por Mês" 2

“É Possível Criar Uma Empresa Por Menos De cem Euros Por Mês”

Há onze anos você era um empresário de sucesso no Brasil, será que Um dia eu me levantei, fui ao banco e me deu duas opções: a primeira, recuperar 20% do meu dinheiro e esquecer do resto; a segunda, me dar bônus a receber, em dez anos, em troca de minhas economias. E qual foi a tua possibilidade?

A primeira, e eu vim para Portugal. Sim, mas o ótimo mestre de minha carreira foi atravessar um ano pela Argentina ao longo do corralito. Aprendi tudo o que não se precisa fazer pra impedir cometer erros e nunca mais voltei a confiar em um banco. Como você vê a ocorrência atual de Portugal?

eu Não acho que jamais tenha um cercado, em razão de o sistema não tem nada a ver do argentino. É um estado muito grande para deixá-lo despencar. E no momento em que chegou por aqui, A raiz do corralito e a desvalorização do peso argentino, a Argentina começou a exportar de tudo, devia fazê-lo, porque não havia mercado interno.

Então, eu pensei: “o que buscam as corporações argentinas nestes momentos? Um representante, alguém que lhes abra as portas dos mercados externos”. E é aquilo a que se dedicou. Houve pessoas na Argentina que fez muito dinheiro naquele momento, que assentou as bases pra que, no momento em que o país se recuperar, eles estavam super bem posicionados.

  • Dois A partida de Heinze
  • 1 Infância e origens da família
  • 2 Relações exteriores
  • Reconversão das indústrias de armamento,
  • 2 Expedição de 1882
  • um Comercialização agrícola nos países em desenvolvimento

o que Pode estar acontecendo o mesmo em Portugal? Dentro de cinco anos, quando olharmos pra trás, diremos: “2012 foi o ano melhor pra empreender”. Nossa formação não vai retornar a possuir uma oportunidade desta forma jamais. Por onde precisamos começar a buscar? Os empreendedores têm que encontrar nichos de mercado que passem despercebidos pras grandes organizações, no entanto que sejam suficientemente consideráveis pra gerar lucros, e existem muitos. É uma solução real para o flagelo do desemprego? Que se crie o seu respectivo trabalho parece ser o único caminho pra resolver a dificuldade do desemprego.

Um homem jovem, sem experiência ou uma mulher de 50 anos desempregada conseguem gerar uma microempresa a um valor miúdo. Há organizações que conseguem construir por menos de cem euros por mês. Uma amiga minha usou uma modalidade que se chama dropshipping: construiu uma página web por intervenção de uma ferramenta que se chama webbling, que vale 0 euros, e colocou à venda figuras de chumbo. Como e a quem possa interessar tal objeto? Para colecionadores do Japão, que pagam com cartão de crédito, dessa maneira, ela faz o pedido de um fabricante canadense, que envia a mercadoria diretamente para o freguês.

Sim, o curioso é que o artefato leva a sua marca, que está comercializando sem ter que alugar um ambiente, contratar uma equipe de vendas ou adquirir acervos. É essa a solução para o grande desemprego juvenil? Os adolescentes de hoje não têm um emprego, todavia sim trabalho. Os mais atirados, os que realmente vão ter sucesso, são os que se irão lamentar, já que vão falar “o que devemos ter feito”. Outro dia alguém me perguntou por que os chineses e eu lhe citou: “eles São um modelo a escoltar”. Não pelo acontecimento de trabalhar como escravos, porém sim pela tua cultura do esforço”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima