"Quantitative And Qualitative Methods 2

“Quantitative And Qualitative Methods

Como cota da matemática, a estatística é uma ciência formal dedutiva, com um entendimento próprio, dinâmico e em continuado desenvolvimento obtido pelo procedimento científico formal. Em várias ocasiões, as ciências de facto necessitam usar técnicas estatísticas no decorrer do seu processo de investigação factual, com o encerramento de obter novos conhecimentos baseados na experimentação e na observação. Nestes casos, a aplicação da estatística pra observação de detalhes provenientes de uma amostra representativa, que pesquisa esclarecer as inter-relações e dependências de um fenômeno físico ou natural, de ocorrência em forma aleatória ou condicional.

A estatística é vantajoso para uma ampla multiplicidade de ciências de facto, desde a física até as ciências sociais, das ciências da saúde, até o controle de particularidade. Além disso, é usado em áreas de negócios ou organizações governamentais para reproduzir o conjunto de fatos obtidos para a tomada de decisões, ou para fazer generalizações sobre o assunto as características observadas.

hoje, a estatística aplicada às ciências facto permite entender uma definida população através da arrecadação de sugestões, análise de fatos e interpretação de resultados. Do mesmo modo, assim como é uma ciência importante pro estudo quantitativo dos fenômenos de massa ou coletivos.

  • #igers 118,454,910 posts
  • Libertadores: Corinthians, a porta fechada
  • Youtube Views
  • três Educação média ou secundária

Estatística descritiva: dedica-Se à especificação, exposição e resumo de fatos originados a partir dos fenômenos de estudo. As informações são capazes de ser resumidos numérica ou graficamente. Seu intuito é organizar e retratar as características sobre isso um conjunto de fatos com a finalidade de simplificar tua aplicação, geralmente com o suporte de gráficos, tabelas ou medidas numéricas. Exemplos básicos de parâmetros estatísticos são: a média e o desvio padrão.

Exemplos gráficos são: histograma, pirâmide populacional, gráfico circular, além de outros mais. Estatística inferencial: dedica-Se à criação dos modelos, inferências e previsões associadas aos fenômenos em charada, tendo em conta a aleatoriedade das observações. É usado para modelar padrões nos fatos e tirar inferências a respeito da população sob estudo. Estas inferências conseguem tomar a forma de respostas a dúvidas sim/não (teste de hipóteses), estimativas de características numéricas (estimativa), previsão de futuras observações, descrições de agregação (correlação) ou para a modelagem de relações entre variáveis (análise de regressão). Outras técnicas de modelagem incluem análise de variância, séries de tempo e mineração de fatos.

Seu propósito é adquirir conclusões úteis para adquirir fazer deduções a respeito da plenitude de todas as observações feitas, com base em fato numérica. Ambos os ramos (descritiva e inferencial) são utilizados em estatística aplicada. A estatística inferencial, por sua vez, é dividido em estatística paramétrica e estatística não paramétrica. Existe bem como uma disciplina chamada estatística matemática, que estabelece as bases teóricas das técnicas estatísticas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima