Você Mantém Vivos Os Mesmos Impulsos Originais? 2

Você Mantém Vivos Os Mesmos Impulsos Originais?

a Brutalidade e a calma. A experimentação e a história. Escuridão e iluminação. Vício e honestidade. Madeleine Vionnet e Christeene Vale. A dualidade está pela essência de Rick Owens, a marca e o artista. Um criativo atípico, que luta para combater o conservadorismo extremo com a vanguarda. Seu discurso estético é um grito de beleza contra a acomodação e o conformismo.

Estreou pela passarela de Nova York, em fevereiro de 2002 e somente um ano depois mudou-se pra Paris. “Sempre tive claro que minha visão era demasiado extrema para Nova York, portanto eu fui. Sabia que, se me restava, acabaria insuficiente a pouco marginalizado ou, pelo contrário, me iriam acomodar e me deixaria conduzir pelo resto.

Na Europa, essencialmente em Paris, você é grato a elaborar ao máximo a tua estética, em um exercício quase poético”, explica Owens, sentado no terraço de sua residência e estúdio da capital francesa. Um espaço austero, clássico e contundente, como os móveis que se projeta a começar por 2005, entre Brancusi e Eileen Gray.

Este é o retrato mais pessoal de um gênio egocêntrico, que se expressa com liberdade e autonomia. Retrato do criativo californiano. Eu sempre aceito que ocupava um território marginal dentro da moda; e me sentia confortável naquele espaço, porque sabia que tinha um negócio respeitável, embora talvez não fosse tão reconhecível.

  1. Luis pede em casamento Silvia
  2. Por todos os charros que eu fumei com o gato Fritz
  3. Niplos-disc. 10:29 27 10 2012 (UTC)
  4. Págnias em Branco
  5. três Ato III

a Receber o reconhecimento do establishment foi uma surpresa. Sejamos sinceros, todos nós desejamos que o mundo nos ouça e nos empreenda. É uma motivação primária, mais forte do que a própria procriação. Quem não aspira a ser coroada em uma cerimônia como o líder de sua geração? É um impulso vital. E poder dirigir sua retrospectiva é como digitar o seu respectivo obituário, porque tu decides como queres que os outros te vejam para todo o sempre. Você mantém vivos os mesmos impulsos originais?

eu Diria que são ainda mais fortes, pelo motivo de de imediato eu tenho um corpo humano de serviço enorme e imagino melhor o discurso que eu montei. E apesar de ser terrível aceitar, eu continuo sentindo essa necessidade de cobiçar que a minha voz seja ouvida. Imagem de seu estúdio em Paris. Você vai incomodá-lo escuridão, desassossego ou transgressão são frases recorrentes no momento em que se fala de teu serviço? Prefiro que digam de mim que sou mais escuro que a luminosidade, visto que a escuridão envolve profundidade; a luz leva a superficialidade e frivolidade.

Em cada caso, são apenas rótulos. As pessoas necessitam simplificar. E me parece bom. Eu também o faço. Eu não amo das coisas muito complicadas. Prefiro mensagens diretas. Até que ponto é interessante para você ser independente e poder controlar até o mínimo detalhe de tua empresa? É essencial. É o rumo que eu decidi seguir. Trabalhar pra uma amplo moradia é um emprego sujeito a tendências e mais.

Esses caras só têm três anos pra mostrar o que valem e, logo depois, pra estrada. É cruel. No outro dia pensou o que aconteceria se eu fosse o chefe de design da residência que leva o meu nome. Eu por ventura echarían a 5 anos. O clima nesse negócio é insuportável. Vivemos submetidos a um apetite insaciável de novidade. O ritmo se acelerou. Mas é uma realidade e não pode negarte a ela, porque faz fração da evolução. E a expansão não é discutível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima